quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Carta a Flávio (jamais enviada)

Queria provocar-te

Incontrolável vontade de ter-me.

Poder despertar-te

Da saliva dos beijos meus

Insaciável sede.

Desejava causar-te

Desesperada vontade de ver-me.

Sobre o meu colo acalmar-te

E deixar o meu corpo guiar-te

Rumo ao prazer incomum

De juntos, sermos um.

Leandra Vianna

3 comentários:

palavras ao vento disse...

belas palavras,.,,bem forte...deveria ter enviado a carta....

Fernanda disse...

Leandra, achei forte e expressivo (adorei as rimas parciais) até o antepenúltimo verso; creio que perdeu um bocadinho a expressividade na rima final. Pessoalmente, eu preferiria que o esquema sonoro se mantivesse. O que não quer dizer, é claro, que o texto não seja ótimo. Beijos, bons textos e sucesso no blog!

*-* disse...

curtii tmb atoronn poesias ;*